Vamos falar sobre um ataque de nervos. Parece que os “terrible two” estão começando a querer passar por aqui. Não, talvez “passar” não seja a palavra certa. Provavelmente “modificar” sirva melhor ao contexto.

À medida que os 3 anos estão chegando (filhote completa 3 anos no final de maio), as crises de raiva estão deixando de ter aquela agressividade de bater e jogar tudo no chão e começando a evoluir para o complexo mundo da linguagem e chantagem emocional.

Enfim, agora estou me preparando para os “threenagers” – a adolescência dos 3 anos. No momento, a frase que mais escuto em casa é: “só mais um e já deu, tá?” – isso, em diversas situações:

– Mãe, só mais um filminho e já deu, tá? (quando eu digo que está na hora de tomar banho)
– Mãe, só mais um chocolate e já deu, tá? (quando coloco limite aos presentes da Páscoa)
– Mãe, só mais um pedaço de bolo e já deu, tá? (quando é hora de escovar os dentes)

Não quero me tornar monotemática, mas tem hora em que a paciência acaba mesmo! É quando temos um ataque de nervos. Felizmente, esses momentos vêm sendo cada vez mais espaçados. Eu não digo que a vida só melhora? 🙂

Escrevendo esse post e lendo a minha própria poesia (que segue abaixo), percebo que a carga emocional – de raiva mesmo – era grande, no momento em que a escrevi. Mas agora consigo rir dela e isso parece bom, não?

 

A um passo de um ataque de nervos

Tô toda tremendo
Cabeça doendo
Coração estilhaçado
Precisando de cuidado

Porque chega uma hora
que a paciência não aguenta!
A tranquilidade vai embora
e a raiva atormenta

Pode uma mãe ficar
a um passo de um ataque de nervos?
Não, não pode.
E precisa se acalmar
para tudo voltar para o lugar.

Respira fundo
que não acabou o mundo
Olha para frente
e segue sorridente.

Talita
15/10/2015
08:51
como não grito,
deixo escrito

 

Diz aí: vocês também têm ataque de nervos?

 

Interessados em ler outras poesias sobre o cotidiano materno?

Então dêem uma lida sobre A difícil arte de educar. Ah! E a tão falada Fase Capacete! Ou então a comemoração do 1º ano do filhote: O Décimo Segundo mês do bebê.

loading...