Crianças de apartamento e os momentos ao ar livre

Como tenho mostrado diariamente no Instagram (já nos seguem por lá?), estamos de férias, numa casa na praia, com uma piscina à disposição! E eu fico pensando em crianças de apartamento.

Aliás, neste momento em que escrevo o post, estou vendo o filhote brincando na piscina e se divertindo MUITO! Calma, é claro que ele não está lá sozinho! Meu príncipe está com ele e o pequeno está devidamente paramentado com um colete salva-vidas.

O fato é que tenho refletido bastante nesses últimos dias sobre crianças de apartamento. E a diferença de ter uma criança pequena num apartamento e numa casa. E a conclusão é exatamente essa: sim, tem muita diferença!

Por uma série de fatores, sempre moramos em apartamento. Por mais que já houvesse uma pequena vontade nossa de morar numa casa, quando agregamos nossa schnauzer à família, essa vontade aumentou. E com a chegada do Vinicius, essa vontade aumentou ainda mais. Mas não se concretizou.

Acho apartamento bem mais prático: menos espaço para limpar, não precisa cortar grama, para viajar basta fechar uma porta. Mas também não posso negar que há uma certa limitação de espaço.

Apesar de sermos de Floripa, moramos atualmente numa região fria do país (Serra Catarinense). Ou seja, nem sempre o clima nos deixa aproveitar as atividades na rua. Mas, quando possível, tentamos compensar levando o pequeno ao parque ou clube, pelo menos nos finais de semana. (Embora também gostemos de ficar em casa e, algumas vezes, ele mesmo prefira não sair).

Para essas férias, queríamos aproveitar tudo que o litoral e o calor – e São Pedro – nos permitisse. Passamos a semana entre o Natal e o Reveillon de 2015 com meus pais e, embora ainda estivéssemos num apartamento, ficava na praia. Assim que o filhote colocou os pés na areia, saiu correndo desenfreadamente.

E assim foram todos os dias dessa semana: o Vinicius pedia diariamente para ir para à praia e passava praticamente todo o tempo correndo na areia! Os baldinhos e pazinhas que levávamos tiveram pouca utilidade. O menino só queria saber mesmo de aproveitar a liberdade que não tinha dentro do apartamento.

Quando chegamos na casa da praia (que estamos agora), vi uma cena muito divertida: abrimos as portas do carro, eu desci a Loly (nossa schnauzer) e meu príncipe desceu o Vinicius. Os dois, ao mesmo tempo, saíram correndo ao redor da casa – fazendo algum tipo de reconhecimento todo particular do novo local. (E aqui estou eu novamente comparando meu filho e minha cachorra).

E as férias têm mesmo sido aproveitadas ao ar livre. O filhote mal acorda e já quer sair. Seja para andar de bicicleta, seja para ir para a piscina, seja para jogar bola ou simplesmente passear na rua.

Quero só ver quando as férias terminarem e precisarmos voltar para o apartamento.

 

Vocês também têm crianças de apartamento?

Percebem essa necessidade das crianças de estar ao ar livre? Conversem comigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *