Música para bebês – 5 dicas para brincar em casa

Música para bebês é um tema que está na minha cabeça há um tempo. Não sei se todas sabem, mas sou formada em Musicoterapia e trabalhei bastante tempo com musicalização infantil e música para bebês.

Por contas das voltas que a vida dá, não tenho mais a Musicoterapia como profissão, mas continuo lendo e estudando porque é um assunto que realmente amo. Tanto que no Calendário Editorial 2017 do Só Melhora há, uma vez por mês, o tema Música Infantil por aqui.

Nesses últimos meses, algumas amigas me pediram dicas de música para bebês. Junto com as conversas, minha paixão pelo tema voltou à tona! E resolvi escrever um pouquinho sobre o assunto.

Música para bebês

música para bebês 01

A intenção desse texto NÃO é indicar CDs ou DVDs. Ouvir música é uma delícia também para os pequenos, mas quero ir além dessa postura passiva. O foco aqui é música ativa: tocar, cantar, dançar, fazer música mesmo.

Quem quiser indicação de grupos musicais que fazem música infantil de qualidade, é só procurar na categoria Música infantil aqui do blog!

Importante mencionar que as dicas abaixo são brincadeiras. São atividades recreativas que todo mundo pode fazer em casa. Ninguém vai ensinar música, no sentido tradicional, para seu filho tão pequeno. O objetivo é utilizar elementos musicais, que são naturalmente prazerosos para os bebês, para estimular um pouquinho seu desenvolvimento. Mas, essencialmente, ter uma atividade de qualidade com seu bebê, desenvolver o laço entre vocês.

 

Como brincar de música com seu bebê

música para bebês 02

1- Cante para ele

Tão simples como respirar! A voz da mãe é um dos primeiros sons que o bebê escuta, assim que desenvolve essa capacidade ainda na barriga da mãe. A voz do pai, avós e cuidadores, vem logo em seguida. Vozes conhecidas são sons familiares, aconchegantes para eles.

Cantar para o bebê é brincar com a voz. Não precisa ter preocupação com a afinação, seu bebê já gosta da sua voz de qualquer jeito – juro! Também não precisa ser música de criança. Pode ser qualquer música que vocês gostem e conheçam.

É bacana cantar de frente para o pequeno, de forma que ele possa observar bem sua boca. Articular bem as palavras ajuda na percepção da linguagem pela criança. E estar próximo da emissão do som é uma oportunidade para o bebê sentir a sua vribração, além de apenas escutá-lo.

2- Dance com ele

Dentro da barriga, o bebê vivia em movimento! O movimento ritmado é algo familiar e prazeroso para ele. Apenas uma ressalva: nada de movimentos bruscos! Os médicos alertam que esse tipo de movimentação (assim como jogar o bebê para cima) pode ser prejudicial.

Novamente, não precisa ser música infantil. Escolha uma música que te agrade e dance livremente com seu bebê no colo. O contato pele com pele costuma agradar bastante. O meu filho, que não foi um bebê muito risonho, soltava gargalhadas quando eu dançava uma valsa com ele!

Experimente ritmos diferentes! Movimente-se de acordo com a caracterísica da música. Por exemplo, passos bem marcados com uma marcha e movimentos mais sinuosos com uma valsa. Teste rock, samba, balada, música clássica, ritmos mais lentos ou mais vigorosos e perceba o que agrada mais seu bebê.

3- Produza sons com o corpo

O instrumento musical mais primitivo é o nosso próprio corpo. Somos capazes de produzir muitos sons com ele. Explorar os sons corporais com o seu bebê é mais uma forma de estimular o tato.

Não se limite apenas a bater em diferentes partes do corpo com as mãos. Seja criativo! Estale os dedos próximo e distante do ouvido do bebê. Faça sons engraçados com a boca (como explodir as bochehas ou assoviar). Assopre a barriga do pequeno – gargalhadas na certa!

Varie a intensidade do movimento e do som: produza sons mais fortes e mais fracos, mais rápidos e mais lentos. Há tanto a ser explorado! E, claro, utilize as mãos e pés do bebê também para fazer sua música corporal.

4- Construa instrumentos musicais

Calma que ninguém precisa ser expert em engenharia para isso! A ideia aqui é construir instrumentos simples com objetos comuns que todos temos em casa. Vale fazer um tambor de lata, um reco-reco de garrafa pet ou um chocalho com sementes.

Só não vale colocar seu bebê em risco! Então, prestem bastante atenção para ver se o instrumento produzido não possui partes cortantes, pontiagudas ou que se soltem e a criança possa engolir.

Minha sugestão é produzir uma série de chocalhos com pequenos potes de plástico (pode ser pote de balinha, de cotonete ou de iogurte). Separe, pelo menos, uns 6 potinhos e enxa-os com grãos diferentes. Por exemplo: num coloque arroz, no outro milho, no outro feijão e assim por diante. Mostre para o seu bebê que cada chocalho produz um som diferente.

5- Associe música e movimento

Diriam alguns teóricos e amantes da música que música é movimento! Eu gosto muito de associar esses dois elementos: o auditivo-sonoro e o sensório-motor. Dar uma noção de causa e efeito, ação e reação para os bebês é uma experiência incrível!

Para reproduzir essa experiência com seu bebê, pode-se, por exemplo, amarrar com um elástico um pequeno chocalho no pulso ou tornozelo do pequeno. Ele vai perceber que ao mexer o braço ou a perna algo novo acontece. Aos poucos, vai descobrir que ele mesmo está produzindo o som.

Outra forma de exercitar essa idéia é bater palmas sempre num mesmo momento de uma canção (como em Pirulito que bate bate). Ou bater os pés no chão com força no ritmo de uma canção (como em Marcha soldado). Há várias formas de associar música e movimento, seja criativa!

música para bebês 03

Nossa! Eu realmente me empolgo quando falo de música para bebês!

Espero que vocês tenham curtido essas dicas. E espero mais ainda que vocês brinquem muito de música com seus pequenos aí na casa de vocês!

Vem me contar se conseguiram praticar essas dicas? Ah! E me falem se vocês gostam desse assunto e se acham interessante que eu me extenda mais (e faça uma série de posts, que tal?). Podem comentar aqui embaixo ou no Instagram ou no Facebook. Tanto faz! Só conversem comigo, ok?!

música para bebês pinterest

8 comentários em “Música para bebês – 5 dicas para brincar em casa

  1. Adorei as dicas. É sempre muito bom incentivar a musicalidade nas crianças. Brinca já é bom, brincar com música é melhor ainda. Construir instrumentos musicais é uma delícia e dependendo da idade da criança ela pode fazer parte da confecção. O seu post me lembrou de um post antiguinho em que fiz alguns instrumentos com a minha filha. Se você quiser ver é este aqui: http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/2012/02/carnaval-chegando-e-criancada-ficando.html
    Vou gostar de receber a sua visita.

    beijos
    Chris

  2. Adorei o post, fazia isso muito com o Gui e hoje com a Mari, além de mim o Gui sempre está cantando pra ela e colocando música, uma que comecei a perceber que ela gosta é “borboletinha” e “janela, janelinha….” então estamos sempre cantando pra ela é ela quando.começamos a cantar fica fazendo sons e soltando risadinhas.

    Bjs Mi Gobbato

  3. Que legal amiga não sabia que era formada em musicoterapia. Então vou seguir à risca as dicas da especialista. Eu tenho voz péssima mas canto pras meninas principalmente na hora de dormir. E tem uma diferente para cada. Acho que isso marca né?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *