Poesia sobre Ser Criança (poema sobre infância)

Uma das coisas boas das férias é ter tempo. Tempo para observar a vida e, especialmente, o filho. Tempo para ser mais flexível. Tempo para escrever poesia sobre ser criança.

Estou tentando aproveitar ao máximo esse tempo! Tenho ficado bem grudadinha no filhote, matando a saudade das duas semanas que ele ficou de férias na casa da nona. E já fazendo um banco de horas para quando ele tiver que voltar para o colégio em período integral.

E observando o pequeno percebo – relembro – como é bom ser criança! Outra coisa boa de ter filhos é justamente nos reconectarmos com a criança que um dia fomos.

Foi nesse clima que escrevi a poesia de hoje:

 

Ser Criança

Ser criança
é dançar a sua dança
sem se importar
se alguém está a olhar

É comer e se lambuzar
Brincar sem ter hora pra parar
Querer tudo experimentar
Pedir colo e ganhar

Ser criança
é descobrir o mundo a todo instante
Olhar o outro sem desconfiança
Ter aquele sorriso radiante

É ter sempre aquele cheirinho bom
É cantar sem se preocupar com o tom
É perguntar, perguntar, perguntar
E não ter medida para amar

Talita
10/01/2017
19:02

 

O que acharam da poesia sobre ser criança?

 

Perceberam a data recente? Escrevi agorinha 🙂 Especialmente para o blog porque achei que estava faltando algo assim por aqui. Uma poesia sobre ser criança, para exaltar não só a criança que colocamos no mundo. Mas, especialmente, a criança que fomos um dia.

 

O que é ser criança para vocês? Conta aqui nos comentários (ou nas redes sociais)!
Procurando mais poemas sobre o mundo infantil?

Aqui tem poesia sobre o caos da chegada de um filho. Tem poesia sobre a introdução alimentar e a festa das papinhas. Sobre o fim da licença maternidade e o retorno ao trabalho. E sobre a manteiga derretida que nos tornamos depois de virarmos mães.

poesia sobre ser criança pinterest

Você pode gostar:

20 comentários em “Poesia sobre Ser Criança (poema sobre infância)

  1. Ser criança é tão indescritível, que tudo cabe não é mesmo? É aquela sensação de não ter limites, de ir além, de desafio, de descobertas, de muita, muita surpresa e aventuras. Eu amo seu olhar para questões tão complexas, aparentemente, e como vc as desbrava e aproxima de quem lê.

    1. Que lindo comentário, Bia! Obrigada!
      Penso que essa aproximação de que falas acontece muito pela linguagem da poesia em si.
      A poesia fala diretamente com a emoção. Pelo menos, eu penso que sim 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *