Avião com crianças pequenas – voo nacional diurno

Acabamos de voltar de umas miniférias (uma semaninha) deliciosas. Claro que vou contar todos os detalhes por aqui mais para frente. Por enquanto, queria compartilhar nossa experiência com o filhote andando de avião e deixar algumas dicas para quem pretende embarcar nessa aventura de avião com crianças também!

Essa foi a segunda vez que o Vinicius viajou conosco de avião – e foi completamente diferente da primeira! Na primeira vez, ele tinha 1 ano e meio, foi uma viagem internacional (Disney com bebê), num voo noturno. (já contei por aqui meus motivos para não levar bebês para Disney)

Agora, ele estava com 3 anos, fizemos uma viagem nacional (com escala: Floripa/Rio/Recife) e o voo foi diurno (tanto na ida quando na volta). E ainda teve o translado de Recife para Maragogi de carro. Ou seja, foi praticamente um dia inteiro de viagem para ir e outro para voltar. Um boca de tempo de avião com crianças!

A primeira dica que eu queria deixar é: um carrinho de bebê faz toda diferença!

Sim, eu sei que uma criança de 3 anos não é mais um bebê. E também sei que ela pesa bem uns 14 Kg e não dá conta de passar um dia inteiro caminhando pelo aeroporto!

Por isso, para a boa saúde da sua coluna, penso que vale super à pena ter um carrinho não só durante a viagem, como já no aeroporto. Algumas empresas aéreas (como a Gol, por exemplo, empresa pela qual viajamos), permitem ficar com o carrinho até a porta da aeronave e te entregam também na porta, no momento do desembarque.

Crianças – e adultos – com fome costumam ficar irritadas.

Mesmo que a empresa aérea ofereça um lanchinho durante o voo, eu recomendo levar comidinhas de que o filhote goste. Nem sempre a gente encontra algo seguro e saudável nos aeroportos para comer e fome, pelo menos na nossa experiência, significa irritação.

Como toda forma de prevenir o estresse é válida, costumamos levar algumas opções práticas de comidinhas na bagagem de mão: frutas já cortadas em potinhos ou saquinhos (maçã, melão, kiwi, morango – banana é a nossa preferida porque nem precisa descascar ou cortar), rosquinha de polvilho, biscoito caseiro, cereal, suco integral, água.

Quando o voo é nacional não há maiores preocupações com alimentos e líquidos na bagagem de mão. Ah! E como o Vinicius ainda toma mamadeira (de manhã e à noite), deixei também uma mamadeira com a porção de leite em pó separada. Acabou nem sendo usada, mas estava lá caso fosse preciso.

Conforto é prerrequisito para viagens!

Essas questões do carrinho e da alimentação não deixam de ser um conforto. Mas penso que o conceito deve permear toda a viagem. Roupas confortáveis é regra básica: o cansaço de um dia inteiro viajando já é desgastante que chega.

Eu, friorenta que sou, sempre levo uma blusa ou casaco para colocar no avião (que costuma ter o ar-condicionado bem forte). Também é bom ter uma muda de roupa a mais para cada membro da família na bagagem de mão – imprevistos acontecem!

Ainda sobre o ar-condicionado, gosto de ter por perto um protetor labial (meus lábios e os do Vinicius ficam bem ressecados). Ah! Apesar do Vini não ter reclamado do desconforto no ouvido por causa da diferença de pressão, muitas pessoas indicam oferecer líquidos para as crianças na decolagem e aterrissagem.

É bom ter opções para manter o filhote entretido.

Essa foi a principal diferença que sentimos pelo fato do voo ser diurno. O pequeno não dormiu e precisamos mantê-lo entretido durante todo esse tempo.

Quando o aeroporto tem espaço kids já é uma grande ajuda. Quando não tem, o jeito é escolher um local mais tranquilo para deixar o filhote correr e brincar um pouco nas longas esperas. E, claro, o tablet é nosso melhor amigo nessas horas.

Preparamos nosso tablet com filmes e joguinhos apropriados para a idade do pequeno. E sim, liberamos à vontade nesses dias de aeroporto.

Não se descuidem com a segurança.

Por último, não poderia deixar de ressaltar a questão da segurança. Ter os documentos da criança e dos pais em mãos e não tirar os olhos um segundo das crias!

Uma pulseirinha de identificação é uma medida preventiva bacana. Mas em locais com aglomerados de pessoas não podemos descuidar mesmo! Ah! O cuidado se estende à questão da higiene. Lenços umedecidos são essenciais e alimentos industrializados costumam ser mais seguros nessas horas.

Tomando esse tipo de cuidado a viagem de avião com crianças já começa – e termina – bem, né?

E vocês? Como fazem quando viajam de avião com crianças pequenas? Preferem voos diurnos ou noturnos? Deixem as dicas nos comentários! Quanto mais, melhor 😉

avião com crianças pinterest

2 comentários em “Avião com crianças pequenas – voo nacional diurno

    1. Camila, eu sou prova de que adultos com fome também ficam irritados! hehehe
      Vou preparar um post com os joguinhos que fazem sucesso por aqui, sim. Obrigada pelo comentário.
      Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *