Tenho algumas amigas que estão na expectativa do segundo do filho. E aí que surgiu a conversa de que a alimentação da mãe influencia no sexo do bebê. Vocês sabiam disso?

Quando a gente está por fora desse mundo materno acha essas coisas engraçadas. É bem verdade que pais e mães fazem coisas bem esquisitas aos olhos de quem não tem filhos. Pesquisando sobre o assunto descobri que realmente há fundamento para alguns alimentos influenciarem na determinação do sexo do futuro bebê.

alimentação gestante

 

Quais alimentos podem influenciar no sexo do bebê?

Algumas variáveis podem influenciar o sexo do bebê, entre elas, o dia da relação sexual e a alimentação. De acordo com o obstetra da maternidade Pro Matre Paulista, dr. Alberto d’Auria, alimentos alcalinos como ameixa, lentilha e brócolis podem levar a mulher a gerar um menino.

alimentos ácidos como soja, farinha de trigo e queijo podem fazer com que uma menina seja gerada. Entretanto, o especialista afirma que estas dietas devem ser seguidas durante as tentativas para engravidar e não durante a gestação.

Segundo o obstetra, se o casal deseja ter um bebê do sexo masculino, por exemplo, a mulher pode optar por ingredientes e alimentos como ameixa, sal marinho, semente de abóbora sem sal, lentilha, brócolis, alga marinha, cebola, rabanete, batata doce, laranja lima, nectarina, framboesa, melão, tangerina e abacaxi.

Já a mulher que deseja gerar um bebê do sexo feminino, deve incluir alimentos mais ácidos em sua dieta. “Isso engloba soja, farinha de trigo, farinha branca, lagosta, carne vermelha, sorvete, queijo processado, vinagre branco, geleia com açúcar e sal refinado”, conta o dr. Alberto d’Auria.

Observa-se que obstetra Alberto d’Auria destaca que estas indicações de alimentos são apenas técnicas e dicas que podem auxiliar no processo, mas não são uma garantia. Acrescente-se a isso que durante as tentativas é fundamental que a mulher não se sinta pressionada para não se estressar e consequentemente dificultar o processo.

fazer menina

 

Espermatozoides com cromossomo X e Y

A fundamentação disso tudo está relacionada a diferenças de peso e resistência dos espermatozoides que carregam o cromossomo X e os que carregam o cromossomo Y. Por um lado, os que carregam o X são espermatozoides maiores, mais pesados e mais resistentes. Bem por isso são também mais lentos.

Por outro lado, os que carregam o Y são espermatozoides menores, menos resistente e mais rápidos. Assim, os estudos concluem que seguir determinada dieta ou escolher o melhor dia da relação podem ser algumas técnicas para definir sim o sexo do bebê .

De toda forma, as pesquisas mostram que sabendo direitinho o dia da ovulação, a mulher pode aumentar de 50% para 85% a chance de dar à luz a um menino ou menina. Não sei o que vocês pensam disso, mas para mim isso já é um ganho e tanto!

Se a relação sexual ocorre no dia da ovulação, isso favorece os espermatozoides mais rápidos – aqueles que carregam o cromossomo Y. Esses espermatozoides vão chegar mais brevemente ao óvulo e a probabilidade de nascer um menino é bem maior.

De outro lado, quando a relação acontece, por exemplo, 2 dias antes da ovulação, o espermatozoide fica na vagina até que a mulher ovule de fato. Assim, os mais fortes vão sobreviver – aqueles que carregam o X – e a chance de gerar uma menina é maior.

fazer menino

 

5 alimentos que podem influenciar o sexo do bebê

Colocando de uma forma bem prática para facilitar para as amigas e leitoras que querem dar aquela ajudinha na definição do sexo do seu bebê, é mais ou menos assim:

 

Quem deseja ter um bebê do sexo feminino, deve consumir alimentos:

1. ricos em magnésio,

2. ricos em cálcio.

Exemplos: espinafre, couve, rúcula, aveia, gérmen de trigo, frutas cítricas, farelo de arroz, arroz integral, nozes, castanhas e temperos fortes.

 

Quem deseja ter um bebê do sexo masculino, deve consumir alimentos:

3. mais calóricos,

4. ricos em cereais e grãos.

Exemplos: carnes, vitaminas do complexo B, C e D, potássio, cereais, alcachofra, aspargos, passas, abóbora, couve flor, tomate, alface, brócolis, repolho e frutas como banana, maçã, abacate, morango, figo, damasco e melancia.

Dica extra para os homens:

5. café

Especialista falam que se o homem tomar café umas duas horas antes da relação sexual permite um aceleramento nos cromossomos Y. Consequentemente, seria um grande aumento nas chances de conceber um menino.

 

Lembrando que a dieta deve acontecer durante o período de tentativas, antes de engravidar propriamente. Os estudos falam num período de aproximadamente 9 semana antes da primeira tentativa.

Talvez também possa te interessar como fazer um bolo de fraldas.

dieta da tentante

 

Alimentação durante a gestação

Apesar de fugir um pouquinho do assunto desse texto, não custa salientar que durante a gestação a alimentação deve ser bem variada e colorida. Para a saúde da mãe e do bebê, é recomendado incluir cereais integrais, frutas, legumes e verduras, além de carnes, leite e derivados, e também dar preferência a água e sucos.

A ingestão de líquidos é um dos fatores mais importantes para que a gestante não fique desidratada. E nessa hora não precisa inventar a roda! Parece que a melhor forma de hidratar é bebendo água mesmo. Lembrando que ela pode ser consumida pura ou saborizada.

Outro cuidado importante na gestação é com a higienização dos alimentos, que deve ser redobrado. Higienizar bem frutas, legumes e verduras antes de consumi-los é essencial. Também é importante a higienização das mãos antes de manusear os alimentos. Isso previne muitas doenças infectocontagiosas comuns.

 

Continuando essa conversa, já escrevi por aqui sobra a alimentação pós-maternidade, com foco na saúde e não no peso!

 

Vocês já conheciam essa influência dos alimentos no sexo do bebê? Chegaram a colocar esses estudos em prática? Conta pra mim aqui nos comentários (ou no Instagram ou no Facebook) que vou adorar saber!