Aspirador nasal, lanolina, cueiro – são apenas algumas das palavras esquisitas que eu só aprendi o significado depois de me tornar mãe. Sim, a maternidade é um admirável mundo novo!

Entender as palavras acima é fácil, basta dar uma googlada. Mas há uma série de situações esquisitas que só passando pela experiência para compreender.

Minha mãe dizia (ainda diz) que sabia quando eu estava com amigdalite só de cheirar minha boca. Eu sempre achei isso muito esquisito, mas, de fato, ela sempre acertava (ainda acerta).

E aquela mania de mãe de cheirar o bumbum do bebê para ver se a fralda está recheada? Ninguém que não tenha tido essa necessidade pode considerar essa atitude muito normal.

Pois bem, refletindo sobre alguns fatos ocorridos na minha própria casa e conversando com outras mães e pais, percebi que

são muitas as situações por que passamos que parecem MUITO esquisitas para quem não tem um filho:

 

1- Segurar o espirro ou a tosse quando o bebê está sonolento:

É bem comum a gente ouvir que não se deve segurar espirro ou tosse porque é uma reação natural do corpo para expelir alguma partícula indesejada. Agora, quando se está lidando com um bebê que precisa dormir, seguramos até a respiração, que dirá qualquer ruído mais forte que isso!

2- Ir dormir sem chinelo pisando em ovos:

Da mesma série “faço de tudo para não acordar o filhote”. Aqui em casa, temos carpete de madeira. Meu príncipe anda sempre descalço e, principalmente no verão, o pé suado faz barulho quando se caminha nesse tipo de piso. Da mesma forma, meu (antigo) chinelo tinha um salto que produzia aquele conhecido “toc, toc”. Resultado: nós dois íamos da sala para o quarto só de meia para não acordar o pequeno.

3- Espiar a fralda do bebê:

Para alguns pais mais céticos, não basta cheirar o bumbum do bebê (como comentei acima) – é preciso espiar dentro da fralda para comprovar o conteúdo. Também já ouvi histórias de alguns que, em vez de olhar dentro da fralda, preferem “apenas” colocar o dedo dentro dela. Cada um com seu gosto, mas eu prefiro ver que sentir!

4- Analisar cocô do filho:

Sim, esse é o próximo passo depois do item anterior. Porque há muita coisa que se descobre analisando o material que sai do intestino do seu filho! Atualmente não temos mais fraldas por aqui, mas eu continuo conferindo o vaso sanitário quando o filhote faz o número dois. Aliás, estamos numa fase em que ele mesmo pergunta: “mãe, meu cocô parece com o quê?”

5- Encostar comida na boca para ver se está quente:

Sei que alguns micro-organismos passam da minha boca para a do filhote por meio da colher. Mas é quasse impossível frear o impulso de encostar a comida nos meus lábios para medir a temperatura do que vou oferecer ao filhote. Há mães que preferem assoprar – o que dá no mesmo!

6- Limpar machucados com cuspe:

Cena típica da minha mãe – que repito com meu filho. Aconteceu um raladinho no joelho (típico da Fase Capacete)? Nada melhor que as enzimas da saliva da mãe para curar o machucado da criança. Não, isso não é nada científico, mas é uma tradição milenar! Ah! A mesma tática é utilizada para higienização de pequenas manchas de sujeira também.

7- Abrir latinha de cerveja no banheiro:

Esse item deveria estar ao lado dos primeiros. É o suprassumo da série “faço qualquer coisa MESMO para não acordar o bebê”. Mas como é o meu preferido, deixei para o final. Não vou revelar o nome do pai protagonista para preservar sua imagem, mas a cena aconteceu de fato. Sabe aquela história de que quem acorda o bebê tem que fazer ele dormir de novo? Pois esse pai da história queria aproveitar que, finalmente, sua filhota dormiu para relaxar tomando uma gelada. Para não correr nenhum risco, preferiu abrir a latinha trancado no banheiro mais longe possível do quarto da pequena!

 

Seria cômico se não fosse trágico! Garanto que todos esses itens são verídicos e agora parecem bem engraçados, mas só quem passa por essas situações esquisitas entende o que é ser mãe e pai.

 

Tenho certeza de que vocês também têm muitos fatos esquisitos na memória, né? Conta aí para mim o que mais podemos incluir nessa lista!