Vira e mexe recebo e-mails ou mensagens de alguém me perguntando como eu dou conta de tudo. Como consigo dar conta da casa, do trabalho, do marido, do filho, de mim mesma. E a minha resposta é simples: não dou!

Ainda assim, já escrevi sobre como organizo minha vida de mãe, mulher, profissional, esposa. Caso não tenhas visto, vale conferir o texto.

Image com a frase: eu não dou conta de tudo!

Eu não dou conta de tudo!

Simplesmente porque sou tão humana quanto qualquer outra mãe/mulher nesse planeta! O meu dia também tem “apenas” 24 horas, nas quais não cabe tudo que quero/preciso fazer.

Talvez, a diferença entre mim e essas mulheres que me escrevem reclamando da falta de tempo é que eu escolhi não reclamar. É meu exercício diário: olhar a vida sob seu melhor ângulo. Aprendi isso com a minha mãe.

Porque caso ainda não tenhas notado, sim, a vida é feita de escolhas. Claro que não temos controle sobre a maior parte do que nos acontece diariamente, mas sempre temos a escolha de como vamos reagir ao que nos acontece.

Quando acordamos atrasadas para um compromisso, não podemos voltar no tempo. Mas podemos escolher entre sair de casa correndo (assumindo o risco de atropelar um cachorro, derramar café na roupa e chegar no compromisso esbaforida e descabelada brigando com metade das pessoas que se encontra pelo caminho). Ou fazer tudo que tem ser feito com atenção (certamente com mais objetividade do que se não houvesse atraso, mas com a calma suficiente para fazer bem feito e chegar ao compromisso atrasada, mas em condições de cumpri-lo).

Imagem com frase: tudo na vida são escolhas

Tudo na vida são escolhas.

E as nossas escolhas vão interferir diretamente no nosso dia a dia. Se escolhemos ficar reclamando da falta de tempo e da quantidade de coisas que temos para fazer, certamente perderemos a oportunidade de realizar algumas dessas coisas.

Se escolhemos fazer uma lista das coisas que temos para fazer, provavelmente não conseguiremos cumprir a lista toda. Mas teremos a chance de ticar alguns dos itens dela. E isso já é melhor que ficar correndo feito uma barata tonta e não fazer nenhum item direito, certo?

Além disso, precisamos entender que nossa vida tem diversas áreas que necessitam de atenção. Ah, sim. Eu não preciso te dizer isso. Sabes bem que tens que ir ao supermercado, revisar a tarefa do filho, dar atenção para uma amiga, ir à consulta do dentista, cumprir o prazo do relatório e fazer um carinho no marido. Entre outras coisas. Todos os dias.

Mas o que quero dizer é que precisa haver um equilíbrio na atenção que damos a essas áreas. Não adianta cuidar só do marido e do filho e ficar doente. Não resolve dar atenção apenas para a família e amigos e não ter dinheiro para pagar as contas no fim do mês.

imagem com a frase cada um precisa encontrar seu equilíbrio

Cada um precisa encontrar seu equilíbrio.

Eu sou a louca do planner e da organização porque sem esses instrumentos não conseguiria dar conta nem da metade das coisas! Não que eu dê conta de tudo, como já disse. Mas sem organização daria menos conta ainda.

Para visualizar essas diversas áreas da vida no meu planner, utilizo cores diferentes para trabalho, lazer, saúde, blog, filho e marido. O ideal é ter uma semana colorida, ou seja, dar um pouco de atenção para cada área.

Falei sobre como decorar o planner ajuda na minha organização por aqui.

Quando isso não é possível, tento compensar na semana seguinte, ou no mês seguinte. É comum eu colocar uma área da vida em evidência em cada mês. Em janeiro, me coloco como objetivo dar atenção para a família. Em fevereiro, foco em organizar a casa. Em março, me concentro no trabalho.

Ninguém é um robozinho que cumpre 100% do planejado. Ou que não deixa nada escapar do seu planejamento. Nem a Senhora Planner aqui! Minha organização fura várias vezes. Tudo bem. Semana que vem eu começo de novo.

Imagem com a frase: ninguém da conta de tudo

Ninguém da conta de tudo!

Não se deixe enganar pelas fotos postadas nas redes sociais. A família sorrindo para a foto provavelmente perdeu horas para conseguir uma pose que prestasse. A mãe maquiada e bem vestida certamente teve ajuda com a casa e filhos. Somos todos humanos, afinal.

Quando eu tiro um sábado para fazer scrap, tenha certeza de que fiz uma refeição com comida congelada e deixei uma pia cheia de louça por lavar. Mas se eu escolhi fazer scrap porque precisava de um momento de lazer, tudo bem deixar a casa em segundo plano.

Se eu decido dar atenção ao blog (e isso vai muito além de escrever posts, acreditem!), já sei que terei que reduzir minhas horas de descanso ou sono. Mas se é algo que me da prazer, tudo bem deixar a minha saúde um pouquinho de lado.

Se eu resolvi cuidar da alimentação da minha família e preparar refeições saudáveis para a semana toda, é claro que não vai dar tempo de escrever para o blog de acordo com o calendário editorial planejado. Será um semana com boa alimentação e poucos posts. Tudo bem.

Entende quando eu falo das escolhas e de que a gente não da conta de tudo? E tudo bem não dar conta de tudo! É assim mesmo que a vida segue!

Imagem com a frase: tudo bem não dar conta de tudo

Tudo bem não dar conta de tudo.

O que não dá é para viver reclamando que não dá conta. Que não tem tempo. Que tem coisas de mais fazer. Porque aí a vida se resume em reclamar – e eu tenho certeza de que a vida pode ser bem mais feliz que isso!

É por isso que quando alguém me pergunta como eu dou conta de tudo eu sorrio e respondo docemente: não dou. Às vezes, para quem está de fora, o quadro parece lindo. Mas é de perto que se enxerga as pinceladas tortas – e são elas mesmas que fazem a beleza do quadro.

imagem de uma mulher pensando como dar conta de tudo

Agora me conta aqui nos comentários (ou no Instagram ou no Facebbok) se isso tudo que eu falei faz sentido para ti. Minhas reflexões são pertinentes ou bobagem? Adoro uma conversa!

imagem de uma mulher tampando os olhos
loading...