Já ouvisse falar em linguagens do amor? Foi minha querida amiga Gabriela Miranda, do blog Bossa Mãe, que me apresentou o assunto. Eu fiquei tão interessada que sugeri que esse fosse o tema do texto dela para o Só Melhora desse mês.

Confere essa delícia de texto e tenta descobrir qual é o teu tipo de linguagem do amor. Se conseguir descobrir, conta pra gente nos comentários (ou no Instagram ou no Facebook)! Se tiver dificuldades para isso, pode deixar uma pergunta também.

 


 

As cinco linguagens do amor

No último dia 11 de outubro, eu e meu marido completamos 10 anos de casados e para comemorar fizemos uma cerimônia de bodas celebrada pelo Reverendo Otávio (Digo Sim). Antes da cerimônia, batemos um papo com o reverendo e ele nos indicou a leitura de dois livros. Um deles foi esse: as cinco linguagens do amor.

Eu já tinha o livro aqui, comprado e lido há muitos anos! Mas resolvi relê-lo e me surpreendi com a leitura. Ele começa falando sobre a importância de cultivar o amor e explica a diferença de paixão e amor. Resumidamente: a paixão acaba, o amor quando é verdadeiro não acaba. Segundo o livro, amor é a atitude que diz: sou casado (a) com você e escolho lutar pelos seus interesses.

Portanto, quem escolhe amar, encontra as melhores formas para demonstrar essa decisão. E o livro fala exatamente sobre isso, fala das linguagens adequadas para transmitir todo o nosso amor. São cinco as linguagens do amor, confira!

As cinco linguagens do amor

imagem de um casal conversando: palavras de afirmação é uma das linguagens do amor

Palavras de afirmação

Uma forma muito valiosa de expressar o amor emocional é utilizar palavras que edificam. Elogios e palavras de admiração são poderosos comunicadores do amor. Elogiar é uma entre as muitas formas de expressar palavras de afirmação ao cônjuge. Palavras encorajadoras também são valiosas! Encorajar significa “inspirar coragem”.

Todos nós, em algum momento da vida, nos sentimos inseguros. O medo acaba nos impedindo de realizar certas ações positivas. Logo, se temos um companheiro (a) que nos encoraja, conseguimos nos manter firmes. Ganhamos força para ir adiante. Uma forma de encorajar é desenvolver e elogiar alguma aptidão que o parceiro (a) já possua.

As palavras podem ser ditas de maneira gentil, humilde de vários dialetos. Porém, o importante é expressar a sua admiração pela pessoa que ama. Principalmente, se ele (a) tiver a necessidade de receber elogios. Se tiver essa necessidade, muito provavelmente a linguagem do amor dele (a) é palavras de afirmação.

imagem de uma família no parque: tempo de qualidade é outra linguagem do amor

Tempo de qualidade

O nome já diz tudo! Tempo de qualidade! Significa estar junto de corpo e alma, prestar atenção. Não significa olhar nos olhos do outro o tempo todo. Quer dizer fazer coisas juntos e conceder atenção total a quem está conosco. A atividade pouco importa. Ela é na verdade o veículo que proporciona o sentimento da interação. A importância é emocional e refere-se à atenção total que concedemos e recebemos. A verdadeira importância está nas emoções causadas no momento em si.

Investir o tempo juntos em uma atividade em comum significa que nos importamos um com o outro, gostamos de estar próximos e de fazer coisas em conjunto. Tempo de qualidade é dedicar sua total atenção!

imagem de uma caixa de presente: mais uma linguagem do amor

Presentes

Um presente é algo que nos faz pensar que a pessoa que nos deu pensou em nós no momento em que viu a determinado objeto. Ou seja, antes de comprarmos um presente para alguém, pensamos naquela pessoa.

O objeto em si é um símbolo desse pensamento. Não importa se o presente foi caro ou barato, o importante é que ele seja a prova desse desejo. O presente acaba sendo um símbolo visual do amor. E os símbolos possuem valores emocionais.

Os presentes podem ser comprados, achados ou elaborados. Não precisam ser caros.

 

Atos de serviço

Essa linguagem trata daquilo que você sabe que seu cônjuge gostaria que você fizesse. É procurar agradar realizando coisas que ele aprecia, expressando amor por diversas formas de “atos de serviço”. Esses atos podem ser os mais variados, como preparar uma refeição, passar aspirador de pó, lavar a louça, dar banho nas crianças, levar o lixo para a fora, lavar o carro, limpar a pia após lavar a louça, trocar a fralda do bebê, arrumar o chuveirinho do banheiro, etc.

Atualmente as mulheres, por exemplo, gostam de ter a colaboração do marido nos afazeres domésticos. E quando ela sente que tem essa colaboração por parte do marido, sente que é valorizada e amada.

imagem de um casal segurando as mãos: toque físico é uma das linguagens de amor

Toque físico

Essa é uma forma de comunicar o amor emocional. Sabemos que existem inúmeras pesquisas na área do desenvolvimento infantil que indicam: os bebês que são tomados nos braços, beijados e abraçados desenvolvem uma vida emocional mais saudável do que os que são deixados durante um longo período sem contato físico.

O toque físico é também um poderoso veículo de comunicação para transmitir o amor conjugal. Beijos, abraços, andar de mãos dadas e manter relações sexuais são formas de comunicar o amor emocional ao cônjuge. Mas não pode confundir as coisas. Por exemplo, o homem pode acreditar que a linguagem de amor dele é toque físico porque adora ter relações com a mulher. No entanto, o desejo sexual masculino tem raiz fisiológica. Enquanto que para a mulher, em sua maioria das vezes, o desejo pelo sexo baseia-se nas emoções e não na fisiologia. Ou seja, o prazer feminino tem sua motivação no emocional. Se ela se sentir amada, admirada e apreciada pelo marido, consequentemente terá desejo de ter intimidade com ele.

Toque físico é um poderoso comunicador de amor.

Leia também: o poder do abraço e seus benefícios

 

imagem de uma mãe brincando com sua filha: também se aplicam as linguagens do amor

As linguagens do amor também servem para os filhos

O conceito das linguagens do amor também podem ser aplicados aos filhos. Quando os filhos são muito pequenos, não há como saber a primeira linguagem do amor deles. Portanto, no livro é indicado usar as cinco linguagens para descobrir aos poucos. E claro, observar o comportamento da criança também ajuda a fazer com que a gente descubra a sua principal linguagem do amor.

Segundo o autor do livro, grande parte das crianças com comportamento inadequado possui o tanque do amor vazio. Isso quer dizer que está recebendo menos amor do que precisa. Isso vale para os adultos também. Quanto mais amor recebemos de acordo com a nossa linguagem do amor, mais nosso tanque se mantém cheio.

 

imagem que reúne as 5 linguagens do amor

Qual é a sua linguagem do amor?

Para descobrir basta refletir: o que faz com que você se sinta mais amada pelo cônjuge? O que você mais deseja? Caso as respostas não surjam de imediato, no livro é indicado observar a utilização negativa das linguagens do amor: o que o seu cônjuge faz, ou diz, ou deixa de expressar ou realizar, que mais magoa você? Aquilo que você mais requisita é, possivelmente, algo que faz parte de sua linguagem do amor.

Quando decidimos colocar em prática a linguagem do amor do nosso parceiro (a), não importa se não é algo que costumamos fazer com naturalidade. Estamos falando de amor, de algo que se faz para outra pessoa e não para si. No livro tem um exemplo muito bom: todos os dias a maioria das pessoas faz muitas coisas que não lhe são naturais. Pra mim, por exemplo, levantar cedo para ir correr é super difícil. Porém, eu luto contra todos os sentimentos, saio da cama e vou correr. E por que eu faço isso? Porque acredito que naquele dia algo compensará o “sacrifício”, que algo será bom pra mim. Nossas ações antecedem nossas emoções.

E aí, qual é a sua linguagem do amor?

Gabriela Miranda, jornalista e blogueira do Bossa Mãe. Compartilha seus conhecimentos sobre hábitos aqui no Só Melhora.

 

 

Falando em emoções, tem muita poesia de amor por aqui. Tem poema de amor para filho. Tem poesia de amor para o marido. E muitos versos de pitadinhas de amor.

imagem de uma família feliz como exemplo das 5 linguagens do amor