Eu sou fã do planner e não é novidade para ninguém que essa é a ferramenta de organização que funciona para mim. Mas vou confessar que o Bullet Journal (BUJO) também me encanta.

Eu bem que namorei um BUJO para mim, mas no dia a dia o planner se mostrou mais funcional. De todo modo, esse é um assunto que me interessa e que resolvi trazer aqui para o blog também.

Para relembrar: por que eu uso um planner.

A novidade é que chamei alguém que tem experiência prática com esse tipo de ferramenta de planejamento: a Claudia Leonardi, do blog Mãe Literatura. Eu e a Clau fechamos uma parceria super legal: ela vai falar sobre Bullet Journal por aqui e eu vou falar sobre planners lá no Mãe Literatura.

Meu primeiro texto já está publicado lá! Confere minhas dicas de como se organizar com um planner.

 

Estou super empolgada com essa troca e cheia de ideias para os próximos posts! Mas vamos começar do começo: hoje a Claudia explica o que é um Bullet Journal e como ele pode ajudar na tua organização. Confere aí!


organização pessoal

Como um bullet journal (BUJO) pode ajudar na sua organização?

 

Eu sempre gostei de anotar meus compromissos. Tentei usar agenda eletrônica, mas não me adaptei. Gosto de escrevê-los.

Há 2 anos eu comecei a pesquisar outras formas de organização e descobri o bullet journal. Este ano resolvi finalmente que adotaria um para me acompanhar no decorrer do ano todo. O tal do BUJO é uma ferramenta de planejamento pessoal, que vai além da simples marcação de compromissos.

O que me encanta nele é a flexibilidade que ele te proporciona. Você literalmente faz seu BUJO da forma que você acha melhor. E o mais bacana, pode testar diversos formatos, experimentando a cada mês uma nova configuração de organização. Ao mesmo tempo que acho isso ótimo, algumas pessoas não se adaptam justamente com toda esta liberdade que ele te possibilita, preferindo modelos prontos como agendas e planners.

Outra grande vantagem é o seu tamanho. Normalmente ele tem o tamanho de um caderno pequeno, fácil de carregar. O meu me acompanha para todos os lados.

 

organização de vida

Mas, você sabe o que é um BUJO?

Acredito que a escrita seja terapêutica. Mais que uma importantíssima ferramenta de organização, meu BUJO é minha memória, meu conselheiro, meu amigo.

Ele me lembra muito aquelas agendas que usava quando era adolescente, onde mais que marcar compromissos, eu colava adesivos, usava como diário e registrava emoções e acontecimentos importantes.

É um dos métodos mais democráticos que conheço. Você pode usar uma simples caderneta, um caderno velho, um bloco para fazê-lo. Os mais utilizados são os que têm folhas pontilhadas, mas elas podem ser quadriculadas, pautadas ou sem pautas. Particularmente eu prefiro as pontilhadas (ou pontadas), pois acho mais fácil para escrever e organizar meus espaços.

No início deste ano ainda encontrei certa dificuldade para encontrar este modelo aqui em São Paulo. Em muitas papelarias os funcionários nunca tinham ouvido falar em folhas pontilhadas. Agora é bem mais fácil encontrá-los.

O BUJO pode ser uma ferramenta de organização do tempo e planejamento pessoal e profissional.

Pode-se dizer que é a evolução da agenda. O bujo possui muitas semelhanças com uma agenda, mas também possui muitas diferenças, a principal é que ele vem totalmente em branco. Você precisará de certa disciplina, principalmente para preencher as agendas mensais.

Há diversos modelos de bujo. O meu tem um elástico na lateral direita, que segura melhor as páginas. Ele também tem uma folha de rosto que é um envelope de papel, bom para guardar papéis soltos. A ideia é escrever num único lugar todos os meus compromissos e programar eventos importantes. Também uso para anotar algumas informações nos eventos que participo, por exemplo.

Normalmente o BUJO  é organizado com índice, páginas (que podem ser anuais, mensais, semanais e diárias, dependendo da sua demanda), controle de hábitos (trackers), tarefas (to do), listas e páginas de diário. Como nada é obrigatório, no máximo recomendável, o bacana é você testar o que funciona melhor para o seu estilo de vida, o que faz mais sentido para você.

 

organização profissional

Como se organizar com um BUJO?

Eu gosto de organizar o meu BUJO por mês.

Agenda mensal: no final do mês anterior eu crio a agenda mensal, gosto de usar um modelo de uma página só com as datas na vertical (na coluna da esquerda eu coloco as datas e na próxima coluna os dias da semana) e aí anoto os principais compromissos do mês.

Agenda semanal: não estou usando neste momento, não funcionou bem nos meses anteriores. Eu uso um espaço que chamo de “to do” para anotar o que preciso fazer no decorrer da semana.

Agenda diária: minha agenda prática. Crio uma agenda com todos os dias da semana, divido cada página em três dias e é aqui que me organizo. A cada mês uso um estilo de escrita e cores diferentes. Anoto meus compromissos, horários de atendimento, eventos sociais, do blog e de trabalho.

Agenda do blog: anoto numa agenda mensal os posts que pretendo fazer no blog.

Acho delicioso ir “ticando” os compromissos realizados. Não uso as nomenclaturas que muitas pessoas usam para anotar os compromissos. Até tentei usar, mas ela me deixou ansiosa e não foi nada prático.

Gosto muito de usar adesivos, washi tapes, canetas coloridas e furadores de papel. Eu adoro papelaria e sou uma consumidora feliz destas fofurices.

Outra vantagem do BUJO é que você pode começá-lo no momento que quiser e não apenas no início do ano. Aliás, é comum utilizarmos mais de um BUJO durante o ano, diferente das agendas e planners. Dependendo do volume da sua escrita, você vai precisar de um bujo novo antes do ano acabar.

 

bujo

Algumas lições nestas alturas do campeonato

(atenção: o que funciona para mim não necessariamente funcionará para você, ok?!)

Eu detesto escrever a lápis. Apesar de saber que quando você faz um esboço a lápis, a escrita pode ficar mais bonita, eu fico morrendo de preguiça e acabo muitas vezes errando mais do que quando eu uso a caneta direto. Então não uso mais lápis.

Li livros lindos de caligrafia para relaxar. Eles são inspiradores, mas muitas vezes não são reais, principalmente para pessoas pouco habilidosas como eu. Já vi muitas pessoas desistindo do BUJO, pois não conseguiam efeitos lindos na sua organização. É incrível ver um BUJO todo lindo e caprichado, mas o importante é que ele seja funcional e que VOCÊ goste dele. Ele é seu, não é apenas para sair nas fotos das redes sociais.

BUJO é para ajudar e não é para atrapalhar, deixar nervosa, estressada. Siga sua intuição e o que se adapta melhor para você. É um método prático e que deve funcionar, senão não tem sentido e não serve.

 

organização bujo

Vou deixar duas indicações de leitura para inspirar vocês:

Diário em Tópicos – Guia Prático, Rachel Wilkerson Miller

Caligrafia Para Relaxar, Amy Latta

 

O que achou deste método de organização? Conhece? Gosta? Usa? Pretende usar? Conta pra gente aqui nos comentários (ou no Instagram ou no Facebbok)! Se você tiver alguma pergunta ou quiser saber mais sobre ele deixe nos comentários, assim poderemos preparar novos posts. Beijos e até a próxima!

 

ferramenta de planejamento

Claudia Leonardi, 48 anos, casada com o Zito, mãe dos jovens Letícia (19 anos) e Gabriel (15 anos) e do Zacarias, um pug gorducho. Adora seu bullet journal e o carrega para baixo e para cima. Ele a ajuda também a organizar a vida no blog MãeLiteratura.

 

planejamento pessoal

 

loading...