Quem é mãe ou pai certamente sabe como é isso. Há momentos simples, aparentemente simples, do nosso dia a dia em que fazemos grandes descobertas. Outro dia entendi que filho faz suas escolhas.

Olha só, meu filho só tem 4 anos de vida! Durante todo esse tempo, fui eu (e meu marido) quem essencialmente lhe mostrou o mundo e serviu de exemplo. É sim uma surpresa quando percebo que ele faz escolhas distintas das minhas!

filho faz suas escolhas instagram

Filho faz suas escolhas

Eu bem sei que filhos estão testando os pais a todo momento – especialmente no terrible two. Eu sei que há fases (muitas!) em que eles nos questionam – como nos threenagers. Isso sem falar na adolescência – porque meu filho ainda está um tanto longe dela.

Mas estou falando sobre ter seus próprios gostos, suas preferências pessoais. Estou falando daqueles momentos em que percebemos, na prática, o que diz a teoria. Apesar da confusão de cabeça de mãe e todo o mix de sentimentos que moram na gente, filho é um ser distinto da mãe e do pai.

Sim! Filho não é uma misturinha da mãe e do pai. É outra pessoa! Única e distinta – apesar da carga genética compartilhada, seus gostos são específicos.

filho faz suas escolhas 01

O episódio das Havaianas com meias

E foi essa a grande descoberta do episódio das Havaianas com meias: meu filho faz suas escolhas. Tá bom, não foi exatamente uma descoberta. Foi mais um lembrete porque esses seres já nos ensinam desde muito cedo que têm opinião própria.

Mas vamos à história. O filhote esteve doentinho esses dias (dor de garganta). Eu, como toda boa mãe, fiquei insistindo que ele não andasse no piso sem meias. Só mais uma daquelas frases batidas de mãe que a gente jura que não vai dizer e paga a língua porque vive repetindo para o nosso filho.

O Vinicius é um cara encalorado. A primeira coisa que faz quando chega em casa é tirar os sapatos. Tudo bem quando isso acontece no Verão. Tudo bem quando ele não está doente. Mas com dor de garganta, eu insisto para que ele fique, pelo menos, com as meias.

Nesse dia, ele estava de meia e resolveu brincar com a Loly, nossa Schnauzer, na grama. (Ainda fico maravilhada em vê-los brincando na grama da casa nova!) Claro que corri para pegar um chinelo. Porque doente na grama não dá para ir só de meia.

E aí começou o desfile de opiniões…

Ele não quis o chinelo que eu trouxe. Aparentemente, o chinelo do Mickey é quentinho e fácil de calçar (característica dadas pela própria criança no momento da compra), mas só pode ser usado dentro de casa.

Não foi exatamente uma estranheza para mim. Eu não sou tão chata a esse ponto, mas entendo que há pessoas que gostam de ter um chinelinho específico para ficar dentro de casa. Meu pai é assim, tem um calçado sempre limpinho para colocar depois do banho.

Pois bem, peguei a tal das Havaianas do filhote e entreguei para ele calçar. Isso, claro, ressaltando que eu estava sendo tão querida assim, buscando o chinelo para ele, porque ele estava doentinho. Ele sabia muito bem onde ficavam seus sapatos e poderia buscar sozinho da próxima vez.

Ele colocou as Havainas de meia e fez uma cara de total estranheza!

Ele ficava olhando para os pés e para mim com aquela cara de “que coisa mais esquisita é essa?“! Eu levei alguns segundos para entender o que estava acontecendo. Até que me dei conta de que era a primeira vez que ele calçava um chinelo de dedo com meias nos pés.

– Mãe, tem alguma coisa muito errada!

Não aguentei o riso e acabamos gargalhando os dois!

Expliquei que a tal coisa errada deveria ser porque a meia fica meio estranha entre os dedos quando se coloca o chinelo. Mas que era assim mesmo, não tinha problema nenhum nisso. Comentei que eu também usava assim e tudo bem.

Só que tudo bem nada. Não houve cristo que fizesse a criança ficar de chinelo com a bendita meia. Filho faz suas escolhas, lembra?

Gente! Eu até concordo que pode não ser super fashion e estar na moda usar chinelo com meia. Mas é tão quentinho e confortável para mim! Eu vivo assim dentro de casa! Meu filho certamente já me viu assim um milhão de vezes. Para mim, é super normal!

Eu nunca tinha imaginado que isso pudesse causar estranheza nele. Não imaginei que ele simplesmente não aceitaria fazer algo que é tão normal para mim. Não passou pela minha cabeça que com ele fosse diferente.

Claro que não fiz uma guerra em casa por um motivo tão banal – temos que escolher bem nossas batalhas! Deixei ele tirar as meias para colocar o chinelo e poder brincar alegremente na grama.

Mas agora que ele se deu conta de que “é muito estranho usar Havaianas com meia“, fica rindo toda vez que me vê assim. Eu mereço!

Já tivesse um choque de realidade desses? Já tinhas percebido que teu filho faz suas escolhas (escolhas dele) independente das tuas? Conta pra mim aqui nos comentários (ou no Instagram ou no Facebbok) . Vamos conversar!

Imagens: Pixabay