Uma das poucas certezas que temos na vida é de que ela vai passar. Cada fase, seja boa ou ruim, vai passar.

Na vida, especialmente pós maternidade, aprendemos isso na prática. Quando somos mãe de primeira viagem, penso que uma das coisas que mais nos angustia é exatamente não saber quanto tempo cada fase dura. Com o tempo, aprendemos que passa.

Mães de dois já têm esse conhecimento. Sei que isso não impede as noites em claro, mas deve ajudar, de alguma forma. Assim acontece com a Josi, autora da poesia que trago hoje.

Algumas poesias chegam até mim por e-mail – e como eu gosto de receber e-mails de vocês! Outras, eu encontro no mar da internet – e encontro cada beleza que não consigo resistir e quero logo compartilhar por aqui.

vai passar 01

Encontrei a poesia da Josi no Instagram (@agorasomospais) e me encantei com a sua pureza e verdade. Ela fala com a propriedade de mãe de uma bebê, que está naquela fase caótica desse começo de vida, e de uma menina que já não é mais bebê.

Ela sabe que tudo passa – e se alegra e se prepara para isso. O começo da sua poesia de mãe traz todo o cansaço inerente à maternidade. A segunda parte traz a saudade que ela sabe que um dia virá. Gosto especialmente dos dois últimos versos: “hoje não tenho tempo / mas sobra amor”.

Que descrição mais perfeita para uma mãe: aquela que não tem tempo, mas transborda amor.

Tenho certeza de que vocês também vão se identificar com os versos maternos da Josi:

 

Vai passar

Vai passar
As birras no supermercado
Os choros descompensados

Vai passar
As noites mal dormidas
A falta de tempo para preparar a comida

Vai passar
Os banhos de gato
E usar sapato sem salto

Vai passar
Os brinquedos espalhados
E na tv apenas desenho animado

Vai passar
Os gritos na hora do banho
As brigas na hora do sono

E quando esse dia chegar
Quando a comida estiver quente
Quando conseguir lavar o cabelo
Vou aproveitar

Só quando esse dia chegar
Minha sala vai ficar organizada
Minhas paredes sem desenhos
Vou aproveitar

Mas quando esse dia chegar
Quando não tiver mais ninguém pulando no sofá
Quando não tiver mais ninguém gritando “Manhêêê”
Confesso que a saudade vai apertar.

Hoje não tenho tempo
Mas sobra amor

Josi Fernandes Gama, 32 anos, Paraibana de nascimento e Campista de Coração.
Casada com Jessé há 9 anos.
Mãe em tempo integral da Ester de 2 anos e da Elisa de 4 meses.
No pouco tempo livre é blogueira do Agora Somos Pais.

 

Obrigada a Josi por autorizar que eu publicasse sua poesia aqui no blog. E parabéns pelo belo poema! Que ele possa alcançar e ajudar muitas pessoas internet afora!

Quem quiser conhecer outras poesias da Josi pode procurar no Instagram: @agorasomospais. E fica também a sugestão de visitarem o blog dela: Agora Somos Pais.

vai passar pinterest

Vocês também se identificam com esses versos? Saber que vai passar é motivo de alegria ou de saudade? Conta pra mim aqui nos comentários (ou no Instagram ou no Facebook)!
Lembrando que quem quiser ver seus versos de mãe, pai, avó, madrinha, tia publicados aqui no Só Melhora também, é só me mandar um e-mail (talita@somelhora.com.br)! Vou amar receber a poesia de vocês!