Coisas que meu filho me ensina: crianças se entendem

De vez em quando comento no Instagram – e mostro no History (já seguem a gente por lá? @somelhora) – sobre uma amizade especial do filhote. Cada vez que os observo eu penso: crianças se entendem. Simples assim.

Esse amigo especial a que me refiro estuda na mesma turma do meu filho e mora no nosso prédio. Há um combinado entre nós e os pais do menino – e entre os dois pequenos, claro! – que toda sexta é dia de brincarem juntos.

Assim, numa sexta o amigo vem a nossa casa; na outra, o Vinicius vai à casa do amigo logo após o colégio e brincam juntos até a hora do banho. Esse período dura aproximadamente uma hora e meia, mas é tão rico que vale por uma infinidade de minutos.

Mais recentemente, a irmã desse amigo passou a fazer parte do programa – e o mais importante, da amizade. Assim, temos um trio em escadinha de idade: ela com 2, o Vini com 3 e o amigo com 4 anos.

Toda vez que os observo em suas brincadeiras, eu penso: – relembro, reaprendo – crianças se entendem. E eu tento aproveitar ao máximo esses momentos para aprender com eles. Também quero me entender com os outros assim.

De vez em quando, recebemos um casal de amigos com filhos em casa, ou encontramos amigos com filhos em restaurantes. Esses filhos dos amigos podem ou não ter idades parecidas com a do meu filho. Não importa. De um jeito ou de outro, eles se entendem.

Tenho dois sobrinhos com praticamente 10 anos de diferença do Vinicius e uma sobrinha apenas 6 meses mais nova que ele. Nas festas de família e nas férias escolares, os primos se encontram. E adivinhem? Se entendem instantaneamente.

É claro que em alguns momentos os pequenos não têm maturidade emocional para lidar com certas situações. Mas percebam o que eles fazem: eles brigam, choram e voltam a ser amigos no segundo seguinte!

Quando o amigo especial do filhote ficou doente, pediu para receber visitas diárias do Vinicius. Eles adaptaram as brincadeiras porque o menino doente cansava fácil. Quando o Vinicius ficou doente, foi a vez do amigo retribuir as visitas – e a adaptação das brincadeiras.

Meu filho me ensina muito por meio de suas amizades.


Dialogar é sempre o melhor caminho.
Ceder de vez em quando não mata ninguém.
Observar primeiro, agir depois.
Escutar e praticar a empatia.

Crianças se entendem.

Lembram que já escrevi sobre outra coisa que meu filho me ensina: o óbvio tem que ser dito? Pois bem, estou aqui dizendo – repetindo – o óbvio: precisamos observar mais as amizades dos pequenos e aprender com elas.

Ah! As crianças! Crianças se entendem. Simples assim. Temos tanto a aprender com elas! Aliás, a simplicidade e o fato de o mais simples ser melhor é outra coisa que meu filho me ensina.

 

Como são amizades dos pequenos por aí? Vocês também param para ficar admirando suas brincadeiras? Contem aí! Vamos conversar.

crianças se entendem sempre

2 comentários em “Coisas que meu filho me ensina: crianças se entendem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *