Filho = misturinha da mãe e do pai (concorda?)

Levando-se em conta que uma criança recebe 50% da carga genética de cada um dos pais, seria óbvio imaginar que um filho seja uma misturinha da mãe e do pai, né?

Só que essa misturinha não está sempre na marca dos 50%. As características da mãe e do pai não estão sempre em equilíbrio. Às vezes, o filho nasce a cara de um, mas quando cresce fica mais parecido com o outro. Às vezes, fisicamente se parece com um, mas o gênio é do outro.

Nós, pais, ficamos na torcida de que o filhote receba as qualidades da mãe e do pai – e não os defeitos. Claro que na vida real isso não acontece!

Já contei por aqui a história de que uma das frases que eu mais ouço por aí é “ele é a cara do pai!”. (Sim, o texto mencionado já tem quase um ano, o Vinicius já fez 3 anos, e eu ainda escuto isso!). Mas não vou negar que adorei a repercussão da foto abaixo que eu publiquei no Instagram:

08

Muitos amigos da vida real e da internet comentarem que, nessa foto, parecia o Vinicius de cabelo cumprido! Verdade seja dita, no texto acima também houve comentários de que o filhote se parece comigo – reparem que escolhi bem a foto em destaque daquele texto.

É impossível frear o sentimento que quase nos faz explodir de orgulho quando outras pessoas dizem que o filho se parece com a gente.

É claro que vemos mais qualidades que defeitos nos filhos. E claro que levamos esse tipo de comparação como um elogio.

Por outro lado, meu esforço constante é para ver o Vinicius não como uma mistura minha e do meu príncipe. Mas como um ser único e diferente. Por mais que ele tenha características físicas e de personalidade minhas ou do seu pai, ele tem um jeito todo específico de ser – que é só dele.

À medida que ele vai crescendo, isso vai ficando cada vez mais claro para mim. Mas é um exercício constante, enxergar a essência do menino. E não compará-lo com tal característica do Charlles ou tal atitude minha.

E como é lindo perceber que ele tem os olhos do pai e o sorriso da mãe. E a junção disso se transforma na expressão única do seu rosto!

E como é menos pesado perceber que aquela birra não é necessariamente culpa minha ou do meu príncipe – seja por genética, seja por educação. Mas uma etapa necessária do desenvolvimento do filhote.

 

Mas isso não impede que continuemos com a brincadeira de “ele é a cara do pai” ou “ele é a cara da mãe”! Resolvi colocar algumas fotos lado a lado para vocês tirarem suas próprias conclusões:

filho Charlles - Vinicius - eu

A foto da esquerda é do Charlles e a da direita é minha. A do centro é do Vinicius.
Deixem nos comentários com qual de nós dois ele é mais parecido!

Lembrando que essa brincadeira refere-se apenas a aparência nessas fotos! Na vida real, o pequeno é muito melhor que eu. Muito melhor que o pai e muito melhor que nós dois juntos: ele é o Vinicius.

6 comentários em “Filho = misturinha da mãe e do pai (concorda?)

  1. Ta comparando as fotos ele está mais parecido com você… Aqui os dois lembram o pai, o nariz é meu kkk, o Gui já em gênio é bem parecido com o pai tbm

    Bjs Mi Gobbato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *