Atualização do Projeto Quero minha barriga de volta!

Tivemos mudanças na balança por aqui, e eu precisava vir contar para vocês! Pensa na alegria da pessoa quando viu 1,5 Kg a menos na balança! Eu não fico controlando meu peso todos os dias (até porque já fazia algumas semanas que ele não sofria qualquer variação), então, um belo dia, resolvi dar uma checada e… tcharam! 53,6 Kg!

Agora “só” faltam 3,5 Kg – quero chegar aos 50 Kg! (Para quem ainda não viu, o começo do Projeto Quero minha barriga de volta está aqui) Sei que não é pouco, mas eu não tenho muita pressa. Ao contrário, tenho persistência!

Como eu contei no marco 1 do Projeto Quero minha barriga de volta, eu já via ganhos, mesmo sem ter perdido peso. Melhorou minha disposição, minha vontade de cuidar de mim mesma, de me sentir mais bonita. Mas eu queria – ainda quero – perder peso, então precisei dar uma segurada na alimentação.

Eu considero minha alimentação saudável: não sou de exagerar na quantidade e procuro balancear meu prato. Meu fraco são os lanchinhos. Se eu não me cuidar, como um pacote inteiro de biscoito na frente do computador. E foi isso que cortei. Agora levo fruta ou iogurte para o trabalho e resisto ao máximo sentar no sofá com alguma porcaria por perto.

O número menor na balança me motiva a continuar por aí! E me faz ter ainda mais vontade de usar vestidos e saias. Aliás, aproveitei um domingo em que o filhote estava especialmente apaixonado pelo pai – coisa rara por aqui – e consegui fazer uma primeira limpa no guarda-roupas.

Dessa vez, dei atenção apenas para os sapatos e cabides. Foram “apenas” 10 pares de sapatos a menos (que estavam estragados ou eram desconfortáveis) e “somente” 25 peças de roupas a menos (vestidos de festa, calças e bermudas que simplesmente não me serviam mais!).

Alguém aí pode me explicar por que motivo a gente guarda roupas que não nos servem mais? Esse foi só o começo. Na próxima oportunidade pretendo desapegar das peças que, embora me sirvam, não têm mais a ver com o meu estilo atual – seja lá qual for (ainda estou descobrindo qual é o meu estilo atual).

Ah! Outra coisa interessante: além de retomar meu cuidado diário da pele (meus creminhos), agora o batom vermelho é meu novo nude! Não sei dizer exatamente por que, mas estou me amando de batom vermelho. Tenho usado praticamente todos os dias!

Um marco importante a ser destacado é que completei os 60 dias de exercícios intervalados propostos pelo Programa Mamãe Sarada – sim, o nome é bem engraçado. Eu gosto dos exercícios (tanto que vou continuar fazendo até expirar meu plano), mas esperava um pouco mais. Como disse, perdi 1,5 Kg nesses 60 dias, e não 5, 10 ou 15, como é dito na propaganda do produto.

 

De toda forma, queria deixar para vocês algumas dicas que têm me feito persistir na rotina de exercícios físicos. Espero que ajude!

1- Delimitar os dias de treino. Eu ficava frustrada por não conseguir malhar todos os dias. Agora, delimitei que vou malhar de segunda a sexta – e me esforço ao máximo para cumprir. Sábados e domingos eu nem tento – e me frustro menos assim.

2- Colocar a roupa de ginástica assim que chegar em casa. Parece bobeira, mas assim já estou pronta quando surgir a oportunidade. E é um jeito de me comprometer a malhar naquele dia também.

3- Ajustar o local e horário dos exercícios. Percebi que se eu deixasse o treino para depois de colocar o filhote na cama (e ficar uns 15 minutos no quarto dele, na penumbra, depois de um dia cansativo de trabalho), eu simplesmente não treinava naquele dia! Agora, eu malho com ele acordado mesmo (em algum momento entre o fim da jantinha e o início do banho do filhote) e na sala, junto dele. Enquanto ele assiste a um filminho ou brinca na sala, eu faço meus exercícios.

Tem dado certo assim e pretendo manter assim – para todo o sempre! Brincadeira… até quando continuar funcionando (ainda tenho uns quilinhos a perder).

 

Tenho que agradecer o incentivo que vocês me dão nas redes sociais para o Projeto Quero minha barriga de volta – continuem! Isso me ajuda muito mesmo!!! E me digam se vocês também têm um projeto parecido por aí – vamos trocar dicas.

Mês que vem eu volto para contar se consegui ir em frente com a revolução no guarda-roupa e se o número da balança diminuiu mais um pouquinho – oremos!